quinta-feira, 26 de março de 2009

MATA ATLÂNTICA

MATA ATLÂNTICA

Natureza, bela e precisa
Dela todos somos parte
Desde a existência
À humana arte
Natureza, simples e complexa
Sem valor agregado
É saúde, é agrado
A própria existência a ela está anexa

Temos uma ignorância
Profunda do natural
Construímos cidades
Destruindo a zona rural
Esquecemos as curvas de nível
Fazemos queimadas indevidas
Realizamos a pesca predatória
Matamos tudo em que há vida

Poluímos rios e mares
Vão-se as matas
Vão-se as flores
Pássaros engaiolados
Estão confusos os valores
O lucro faz miséria
Na qualidade de vida
Estresse é coisa séria


Fator de muita fadiga
Andamos tão cansados
E o clima tão alterado
Que nos causa intriga
A paisagem perde a graça
Concreto sobre a morta mata
Tudo podem os de gravata
_Que humanidade ingrata!



O que fica no lugar?
Área de proteção ambiental
Nada substitui
Nada é igual
Mata Atlântica degradada
Carece re-plantação
Ecossistema sem cuidado
É dizer sim à extinção!

AROLDO FILHO